domingo, 4 de outubro de 2009

Recalque de Palavras


Entre Livros e loucos
O poema da loucura é um doce sussurro impresso
Uma sublime expressão de prazer
Delírios e deleites simbióticos
Na mais tênue caligrafia.

E a melodia obsessiva das palavras
Inunda os corações inconstantes
Naufraga as emoções desgovernadas
Sucumbe meio a lagrimas desamparadas
Recalcadas por seus próprios autores.

Entre os mortos e os feridos toda a origem patológica é um portal
Um labirinto, um sucinto e discreto manual de escárnios e glorias,
Amnésias e memórias do incontestável ser ou não ser cotidiano.

De repente faz-se a luz e a escuridão
Faz-se amor e solidão,
Faz do medo a necessidade.

De repente o único é dualidade
E o todo vira mono, poli, vira parte, micro, macro, claro, opaco.
Faz-se então o mosaico, o prosaico, o provérbio e a província.

Karina S. Borges

7 comentários:

Por que será, em? disse...

Puxa vida que super; é o melhor, é um texto 100% nacional XD!!!

Parabens moça!!!

Byers disse...

=D essa eu ja conheço é da Sunshine!

Viva via viva quem gosta da Borges grita Karina ae.


Karina aeeeeeeeeeeeeeeeee.


KKKKKabraços pra K KKKK karina.

\o/ a melhor poetisa do vila mara e região!

Vikki disse...

Kaaaaa! Se eu fizer mesmo meu TCC com o tema que desejo, se importa d'eu usar esse poema (se é que posso chamá-lo assim :P) na apresentação dele???

É perfeito!!!

Parabéns! ;7

Corvo disse...

filhota quando é q vai sair esse livro? papai ja te falou sobre isso hein.

bjos

Anônimo disse...

mulher escritora é mais sexy ainda kkkkkkkkkkkk

isso tudo é um delirio do verbo!

Gabriela.

Johnny & A Divindade dos Crimes disse...

muito bem, a visão do poeta sobre a poesia.
é uma reflexão empolgante!
brigado pelo comentário de outrora..
o nome do blog também é interessante.
um abraço

Anderson Petroni disse...

Se palavra é mesmo verbo eu acho bom. Saboroso arranjo de palavras! Parabéns!